O Exílio de Davi

O Exílio de Davi
Lição 8: 24 de Novembro de 2019
Texto Áureo: (1 Sm 22.1,2) “Então, Davi se retirou dali e se escapou para a caverna de Adulão; e ouviram-no seus irmãos e toda a casa de seu pai e desceram ali para ele. E ajuntou-se a ele todo homem que se achava em aperto, e todo homem endividado, e todo homem de espírito desgostoso, e ele se fez chefe deles; e eram com ele uns quatrocentos homens.”
Leitura Bíblica em Classe: 1 Samuel 22.1-5

Introdução: Por motivo de segurança e para preservar a si e a sua família, motivado pela perseguição furiosa de Saul, Davi prudentemente se exilou saindo da sua nação para se refugiar em outra. Como Saul não lhe daria trégua, pois seu instinto assassino o levaria a uma incessante perseguição com ideia fixa em matar Davi movido por um ódio feroz e satânico é que foi necessário esse exilio. O exílio de Davi, também era uma providência divina no sentido de prepará-lo para assumir o reino de Israel. Nesse exílio Davi que tinha prática de lidar com ovelhas, agora teria que aprender a lidar com bodes, lógico que isso num sentido figurado. Um líder para assumir um ofício de grande responsabilidade deve ter necessariamente experiência e vivencia para estar nessa posição. Foi o caso de Davi, que sendo ungido rei de Israel ainda moço, não tinha condições de assumir esse reino, sem passar por várias experiências, O seu preparo duraria um longo tempo, adquirindo experiências que seriam essenciais para quando fosse coroado como rei de Israel. Deus quando escolhe alguém para um ofício, não significa que prematuramente esse alguém já seja separado e colocado para exercer esse ofício, pois essa precipitação pode ser desastrosa. Moisés para ser líder de Israel no Êxodo passou por preparação; José para ser o governador do Egito passou por preparação; os discípulos de Jesus para serem apóstolos passaram por preparação; Paulo para ser o apóstolo dos gentios passou por preparação. A obra do Senhor não pode ser realizada por pessoas despreparadas, pois isso tem trazido muitos prejuízos e escândalos no reino de Deus. Tem muitos nos meio evangélico querendo ser o que não pode, se colocando por conta própria numa posição não autorizada por Deus ignorando o risco que estão correndo.
1. Quando Deus nos valoriza, os que não valorizavam, um dia irão valorizar.
1 Samuel 22.1 – Então, Davi se retirou dali e se escapou para a caverna de Adulão; e ouviram-no seus irmãos e toda a casa de seu pai e desceram ali para ele.
É preciso lembrar que quando Samuel foi a casa de Jessé por ordem divina na finalidade de ungir aquele a qual viria a ser o rei de Israel, Davi estava sendo ignorado pelos seus. Isso é notório quando todos os irmãos de Davi foram desaprovados por Samuel e este teve que perguntar a Jessé se havia mais alguém e foi quando Jessé disse que tinha o mais jovem, o qual estava no campo cuidando das ovelhas. Nessa situação do exilio vemos que a situação se reverteu entre Davi e a sua família, pois eles puderam ver que após o filho ser ungido, ele realizou muitas proezas, tais como matar o gigante; demonstrar ser um grande guerreiro em combate com os inimigos e muito mais. Agora eles sabiam como o seu filho era importante na vida deles, como também os protegeriam da ira de Saul, o qual certamente se vingaria de Davi atacando-os. A importância da presença dos familiares de Davi envolvia serem protegidos por ele; disposição em ajudá-lo e confortá-lo nesses momentos angustiosos. Uma família unida tem relevante importância na vida de um líder.
2. Quando Deus é presente em nós, somos vistos com bons olhos pelos outros.
1 Samuel 22.2 – E ajuntou-se a ele todo homem que se achava em aperto, e todo homem endividado, e todo homem de espírito desgostoso, e ele se fez chefe deles; e eram com ele uns quatrocentos homens.
Muitos dos soldados de Saul, descontentes com a sua obsessão em perseguir Davi a fim de matá-lo decidiram desertar e se aliar a ele. Também havia outros endividados que eram perseguidos pelo seu rei que em fúria certamente os matariam. Esses homens queriam uma liderança que os conduzissem num caminho promissor com a esperança de um futuro melhor. Davi conseguiu formar um regimento de quatrocentos homens e não era composto de homens notáveis, mas de homens em aperto, endividados, desgostosos e sem rumo na vida, dada às circunstâncias em que viviam. Aqui aprendemos que os instrumentos que Deus usa para atender os seus propósitos, não são os significantes, mas sim os insignificantes, pois Ele não vê o exterior do indivíduo e sim o interior.
3. Quando honramos e protegemos os nossos pais, tudo irá bem em nossa vida.
1 Samuel 22.3 – E foi-se Davi dali a Mispa dos moabitas e disse ao rei dos moabitas: Deixa estar meu pai e minha mãe convosco, até que saiba o que Deus há de fazer de mim.1 Samuel 22.4 – E trouxe-os perante o rei dos moabitas, e ficaram com ele todos os dias que Davi esteve no lugar forte.
Para Davi a vinda da família buscando a sua proteção foi algo muito alentador, pois pondo os seus em segurança, ele se livraria dessa preocupação, para estar mais atento às perseguições e ciladas engendradas por Saul. Davi também conhecia o quinto mandamento honrando seus pais para que tudo fosse bem com ele na terra. E todo cristão deve honrar os seus pais, pois a não obediência a esse mandamento implica na sua própria salvação.
4. Quando obedecemos à voz de Deus não ficamos presos a medos ou situações.
1 Samuel 22.5 – Porém o profeta Gade disse a Davi: Não fiques naquele lugar forte; vai e entra na terra de Judá. Então, Davi foi e veio para o bosque de Herete.
Uma das virtudes essenciais de Davi era a obediência a voz de Deus vinda através dos Seus profetas. Observemos que Davi era liderado por Deus na sua caminhada e como rei de Israel ainda não coroado, ele não deveria continuar no exílio e sim ir para a terra de Judá, com o seu pequeno exército. A questão do exílio foi somente para ele organizar o seu pequeno exército, pois o seu campo de combate, não seria no exílio, mas na sua própria nação. É verdade que Saul tinha supremacia no poderio militar, mas algo muito importante ele não tinha mais, que era a proteção e direção de Deus, a qual agora estava com Davi e quem tem Deus dirigindo os seus passos, a sua caminhada sempre será coroada de vitórias.

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel