A infância de Jesus

A INFÂNCIA DE JESUS
Lição 3 – 19 de Abril de 2015
Texto Áureo: Lucas 2.52 E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens.
Leitura Bíblica em Classe: Lucas 2.46-49; 3.21,22
AS FASES DO DESENVOLVIMENTO DA INFÂNCIA DE JESUS
Introdução: Nada se fala sobre a infância de Jesus desde que os seus pais regressaram do Egito onde ficaram refugiados até a morte de Herodes que tinha intenção de matá-lo. Com Ele ainda bebê sua mãe Maria e seu padrasto José foram morar em Nazaré onde Jesus como todo ser humano precisou apreender, desenvolver-se e amadurecer. Quando Jesus tinha doze anos de idade, seus pais foram ao Templo em Jerusalém como sempre faziam anualmente e foi nessa incursão que podemos chegar a algumas conclusões a seu respeito no que concerne a sua infância. Isso se deu quando retornavam para Nazaré e esqueceram Jesus em Jerusalém e ao darem falta dele voltaram encontrando-O entre os doutores da lei debatendo sobre as Escrituras. Isso mostra que Jesus desde pequeno foi instruído nas sagradas letras desenvolvendo um grande conhecimento e sabedoria da palavra. É sabido também que Jesus aprendeu com o padrasto o ofício de carpinteiro e após a morte do seu padrasto tornou-se arrimo da família vendendo moveis que Ele fabricava. Em toda sua fase de crescimento como criança, adolescente e moço, não há registro de qualquer feito milagroso partindo dele. Isso porque Jesus estava despojado de toda a sua glória e poder e nesse período viveu em Nazaré como qualquer outro ser humano. Seu primeiro milagre só é relatado após ser batizado no Jordão quando foi ungido pelo Espírito Santo e numa ação conjunta com este passou a exercer o seu ministério terreno, e esse primeiro milagre é visto quando transformou água em vinho nas bodas de Caná.
I – O EXEMPLO DE JESUS NO SEU DESENVOLVIMENTO FÍSICO
1. A diferença corpórea de Jesus para nós é que Ele não tinha pecado – Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Hebreus 4:15
Sendo o Filho Unigênito de Deus, não usou dessas prerrogativas e despojado de todo o poder quando ministrava aqui na terra em um corpo humano, Ele passou por tudo o que passamos e muito mais. Sendo totalmente sem pecado certamente sofreu todo o tipo de tentações e provações de uma maneira mais forte do que nós. Isto porque satanás tinha grande interesse que Jesus pecasse, pois era a única forma de poder derrotá-lo. Apesar de ter sido tentado, Cristo não pecou e pode nos ajudar quando enfrentarmos tentações. Jesus nunca falhou em qualquer sentido e devemos procurar seguir o seu exemplo.
2. Assim como somos, Jesus também tinha todas as necessidades físicas – E estava ali a fonte de Jacó. Jesus, pois, cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte. Era isto quase à hora sexta. João 4:6
Jesus passou pelas experiências normais da vida humana e é capaz de identificar-se conosco em cada uma delas. Jesus passando por Samaria sentou-se junto ao poço de Jacó enquanto seus discípulos foram à cidade comprar comida. Jesus estava cansado, faminto e sedento revelando assim a sua condição totalmente humana sentindo todas as necessidades que qualquer homem tem.
II – O EXEMPLO DE JESUS NO SEU DESENVOLVIMENTO SOCIAL
1. Jesus como todo bom filho conviveu em obediência aos seus pais – E desceu com eles, e foi para Nazaré, e era-lhes sujeito. E sua mãe guardava no seu coração todas estas coisas. Lucas 2:51
Jesus era sujeito aos seus pais como todo filho deve ser. Ele era obediente as ordens dos seus pais dando a todas as crianças um exemplo para que também sejam obedientes e respeitosas aos seus pais. A sua mãe, embora não compreendesse perfeitamente as palavras do Filho, ainda assim guardava no coração, na esperança que mais adiante elas fossem compreendidas e fazer uso delas.
2. Jesus aprendeu o que foi necessário na parte secular e espiritual – Não é este o carpinteiro, filho de Maria, e irmão de Tiago, e de José, e de Judas e de Simão? e não estão aqui conosco suas irmãs? E escandalizavam-se nele. Marcos 6:3 – E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler. Lucas 4:16
Jesus não ficou na ociosidade na sua fase de crescimento, muito pelo contrário, Ele aprendeu os ofícios de carpinteiro, profissão essa que exerceu até completar os trinta anos de idade. Também foi instruído nas Escrituras Sagradas e isso mostra que todo seu tempo era ocupado, tanto na área secular, como na área espiritual. O povo, principalmente os de Nazaré, cidade onde Jesus morava, não aceitava sob hipótese alguma crerem que Jesus era o Messias enviado por Deus. Não aceitavam crer que o Messias moraria numa cidade pequena e mais ainda, trabalhando como um simples carpinteiro. O Senhor se humilhou assumindo a forma de servo para nos redimir do nosso estado pecaminoso. Jesus detestava a ociosidade e certamente não se agrada daqueles que vivem nessa condição. É melhor assumir qualquer atividade cansativa, que proporcionem um modo de vida simples, do que viver entregue à preguiça.
III – O EXEMPLO DE JESUS NO SEU DESENVOLVIMENTO PSICOLÓGICO
1. Jesus desenvolveu em todo seu crescimento a parte mental e psicológica – E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os. Lucas 2.46 – Lucas 2.47 E todos os que o ouviam admiravam a sua inteligência e respostas.
Quando os seus pais O levaram consigo para adorar a Deus no templo em Jerusalém, certamente muitas crianças que foram nessa incursão com os seus pais preferiam estar brincando, mas Jesus já aos doze anos preferia aquilo que lhe era útil. Assim ficou entre os doutores da lei aprendendo com eles e também compartilhando a sua sabedoria que foi admirada por todos que ali estavam.
2. Jesus aprendeu a controlar seus impulsos emocionais mesmo sob pressão – Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Mateus 11:29 – Lucas 2.49 E ele lhes disse: Por que é que me procuráveis? Não sabeis que me convém tratar dos negócios de meu Pai?
Mesmo sendo chamado à atenção por sua mãe Jesus não retrucou asperamente, pois tinha um modo muito manso para responder a todas as pessoas, inclusive aos seus pais. Esse modo de agir e responder com sabedoria foi desenvolvida na sua infância e, assim procurava passar essa desenvoltura adquirida para que outros seguissem o seu exemplo. Jesus em seu ministério foi muito instigado pelas autoridades religiosas e muitas vezes com ofensas. Porém sempre mostrou serenidade e equilíbrio para responder as interpelações que lhe faziam.
IV – O EXEMPLO DE JESUS NO SEU DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL
1. Jesus era cônscio de estar sob a graça e isso o fortalecia espiritualmente – E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens. Lucas 2:52 – Lucas 3.21 E aconteceu que, como todo o povo se batizava, sendo batizado também Jesus, orando ele, o céu se abriu;
Como revela a Escritura, Jesus nas suas fases de crescimento se dedicava a uma vida de oração, pois Ele se fortalecia em espírito, também era um grande estudioso da palavra, pois era cheio de sabedoria e cheio da graça de Deus. Isso mostra que Deus o amava e tinha um enorme carinho para com Ele. Ele identificou-se com os pecadores na questão do batismo nas águas, embora sendo o Filho perfeito de Deus não precisava arrepender-se de pecado algum e nem ser batizado. Ele revelou que o motivo do seu batismo dizendo: “porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça”. O Seu desenvolvimento espiritual atingiu o ápice no momento do batismo, quando o Pai confirmou o início do seu ministério.
2. Jesus se preparou em todos os sentidos e soube esperar o tempo de agir – E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os. Lucas 2:46 – Lucas 3.22 E o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como pomba; e ouviu-se uma voz do céu, que dizia: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo.
Mesmo tendo aos doze anos de idade um grande conhecimento das Escrituras, fato esse demonstrado aos doutores da lei quando esteve em Jerusalém, Jesus não se antecipou a exercer o seu ministério terreno antes do tempo a qual estava predestinado. Esse é um exemplo para muitos afoitos que se precipitam a exercer um ministério querendo passar a frente de Deus O apóstolo Paulo se preparou após a sua chamada e aguardou o momento da sua separação para iniciar o seu ministério apostólico junto com Barnabé. Jesus até o momento do seu batismo não estava revestido pelo poder do Espírito Santo, e isso só veio acontecer no momento do seu batismo cumprindo assim o que está escrito no livro do profeta Isaías: (O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;
Isaías 61:1).

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s